"Com erros e acertos, o mundo se torna melhor, mesmo que ainda existam guerras, misérias e injustiças.  Esquecem muitas vezes que o...

Mansour critica a corrupção disseminada em discurso de abertura da 14ª Conferência

/
0 Comentários

"Com erros e acertos, o mundo se torna melhor, mesmo que ainda existam guerras, misérias e injustiças. Esquecem muitas vezes que os advogados e advogadas protegem a sociedade contra as forças do abuso de autoridade, do crime organizado e dos grupos privilegiados incrustados no aparelho do Estado."

Discurso do presidente da OAB/MS na abertura 14ª Conferencia Estadual da Advocacia, ocorrida no último dia 08 em Campo Grande:

“A Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional Mato Grosso do Sul (OAB/MS), tem a grande honra de abrir a 14ª Conferencia Estadual da Advocacia, neste momento crucial da história de nosso País.

A hora é grave. As mentes se agitam. A sociedade se inquieta.Nossa obrigação fundamental é a construir o estuário da esperança.

O tema central da Conferência -“A Constituição Brasileira no Novo Milênio: Desafios, Avanços e Retrocessos”- não poderia ser mais apropriado, pois vivemos uma ânsia pelo debate construtivo sobre o nosso futuro.

Os homens e mulheres aqui reunidos estão cônscios do dever inarredável que a cidadania nos exige no atual contexto. 

Nesse momento, não deve haver crenças, ideologias, conceitos e pensamentos teóricos que nos dividam e nos separem. 

Sabemos quem são os nossos inimigos. Eles não têm rosto, nome ou endereço. Eles estão dentro de nós mesmos. Nosso combate deve ser com a nossa consciência, em primeiro lugar, e depois com as nossas adversidades.  

Formamos aqui um só corpo, com um só interesse, com um único propósito: superação. 

Sim, SU-PE-RA-ÇÃO. 

Essa é a palavra chave para nossos dilemas.

Superação da crise, superação das dificuldades políticas, superação da corrupção, superação das disputas mesquinhas, superação do ódio, superação da violência, superação da ignorância, do atraso, do “jeitinho”, do desrespeito e da vilania daqueles que julgam poderosos para subjugar o próximo em nome da própria vaidade. 

Temos que dar um basta nesse processo deletério que tem nos arrastado há séculos pelos caminhos erráticos do populismo e do patrimonialismo. 

Temos que dar um basta àqueles que não compreendem que uma sociedade só se fortalece quando a lei é igual para todos e que somos todos, indistintamente, regidos pelo Estado Democrático do Direito. 

Temos que dar um grande basta aos que usam e abusam dos recursos públicos para manejar seus interesses privados. 

A sociedade Brasileira não agüenta mais! Queremos outro Brasil. 

Queremos um lugar decente para se viver. Um ambiente de paz. Um espaço de prosperidade. Um país onde pessoas possam se sentir felizes, simplesmente porque confiam na justiça, nas leis e nas instituições.

Sonhamos com governantes éticos, virtuosos, corretos e com sensibilidade sobre seus deveres constitucionais e sobre como gerir bem estar da coletividade. 

Poder significa responsabilidade com o coletivo e não com grupos poderosos, cuja meta é a de se locupletar com recursos públicos.

Atualmente, a incerteza turva nossas expectativas. 

Eventos como a 14ª Conferência Estadual de advogados e advogadas ajudam iluminar nossos corações e mentes. 

Somos os portadores da esperança numa hora grave e repleta de complexidade. Sabemos que não faltam aves agourentas a nos embaralhar o pensamento, tentando nos arrastar para as margens do obscurantismo e para retrocesso.

Somos, mais do que nunca, sustentáculos da democracia avançada.Nesse momento a Ordem é um farol potente. É também um porto seguro paras as nossas vicissitudes.Por essa razão, consideramos a defesa das prerrogativas dos advogados a pedra angular da luta de nossa entidade. 

Não aceitamos arreganhos autoritários vindos dos poderes do Estado na tentativa de usurpação de nossas garantias constitucionais, tentando intimidar e desqualificar o trabalho fundamental dos operadores do Direito. 

Há quem imagine que a defesa das prerrogativas seja um capricho corporativo da OAB. O Poder Judiciário reluta em se adaptar aos novos tempos. Já passou a época dos punhos de renda, dos arranjos do homem cordial, dos segredos de gabinete, enfim, daquele ritual no qual prevalece o servilismo para com as autoridades constituídas. 

Cada vez mais, estamos vivendo o processo de avanço tecnológico das redes sociais e das informações instantâneas, que faz com que tudo seja mais informal, direto, multiplicador e democrático. 

Os servidores do Estado não podem mais se considerar uma casta privilegiada. Eles são servidores da sociedade, pagos com nossos impostos e com a nossa força de trabalho.

Esquecem que somos o instrumento primordial que garante que as relações civilizadas prevaleçam sobre a barbárie. A emergência da sociedade civil está na base do progresso humano. 

Com erros e acertos, o mundo se torna melhor, mesmo que ainda existam guerras, misérias e injustiças. Esquecem muitas vezes que os advogados e advogadas protegem a sociedade contra as forças do abuso de autoridade, do crime organizado e dos grupos privilegiados incrustados no aparelho do Estado. 

Vivemos um tempo de fortalecimento das instituições. O saber humano aponta, cada vez mais, na direção da grande saída para que os países, os Estados e os municípios trilhem o caminho seguro do desenvolvimento pleno, com mais igualdades e justiça social: o fortalecimento do arcabouço institucional na sua busca incessante por mais transparência, ética e harmonia entre os poderes republicanos. 

Fora disso, não chegaremos a lugar algum! Muitos olham para o nosso País e se sentem desesperançados. Muitos analisam o noticiário da imprensa e imaginam que o abismo está próximo. Muitos vaticinam que não há saídas. Muitos gritam e não conseguem fazer ecoar suas vozes dentro dos gabinetes refrigerados do Poder. 

Há um sentimento de impotência, decepção e tristeza permeando todas as esferas de nossa sociedade. A corrupção disseminada e extremamente danosa para todos nos assombra e nos derruba a cada dia. 

Mas são nesses momentos que fazem surgir os grandes líderes, as vozes dissonantes, os espíritos abertos, os iluministas modernos a nos indicar o caminho da razão, do bom senso e do equilíbrio.

Temos que cultivar um otimismo construtivo. Saber extrair o melhor do pior. Compreender que estamos vivendo, apesar de tudo, um período de grande oportunidade para fazer uma grande virada histórica.

A Ordem dos Advogados do Brasil vive um momento raro em nossa história. Tem na sua presidência um homem que é o símbolo da correção, do diálogo e da convergência.   

Nosso amigo e presidente Carlos Lamachia é um homem que enxergou como poucos esse momento de mudança no Brasil. 

E ele soube, mais do que isso, entender as demandas autênticas da sociedade brasileira, nesse quadro tumultuado e confuso em que vivemos. 

Lamachia fez a Ordem se superar, construindo novos caminhos, com diálogo, com clareza, mesmo com enfrentamentos pontuais, mesmo com críticas, sabendo como ninguém que quem faz a hora não espera acontecer. 

Lamachia soube captar o espírito do tempo mais do que ninguém. Sinto-me honrado em tê-lo como nosso presidente, principalmente porque sua liderança nos inspira e nos ensina; ela não suprime, acrescenta; ela não mitiga; ao contrário, ela engrandece a todos nós.

Encerro aqui as minhas palavras enaltecendo os companheiros e companheiras que se foram e os que permanecem conosco. 
Parabenizo a todos os diretores e funcionários de nossa Ordem. Sem um trabalho de uma equipe competente e compromissada não chegaríamos até aqui. 

Agradeço a todos de coração. 

As pedras sozinhas não constroem montanhas. Uma árvore não consegue frondar uma floresta. 

O homem só não significa nada; apenas desilusão e caos. Sonhos devem sempre ser construídos juntos para se tornar realidade. 

A nossa jornada é construída pelo tempo. A história é a estrada que nos levará a um porto seguro. Estamos aqui para transformar as palavras em saber.  

Temos a certeza de que a sabedoria emanada nesse evento poderá se transformar em atos concretos. 

Tudo na vida começa com uma idéia na cabeça e um livro na mão. Só assim vamos conseguir mudar o Brasil e o mundo. 

Que Deus abençoe a todos nós.

Muito obrigado”.




Posts Relacionados

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.