F aleceu ontem,  de madrugada, o amor que eu sentia por minha namorada. o desenlace, triste e fatal ficou atestado como...

Pedro Mattar: Fato consumado

/
0 Comentários

Faleceu ontem, 
de madrugada,
o amor que eu sentia
por minha namorada.
o desenlace,
triste e fatal
ficou atestado
como óbito
por desencanto
natural
o sepultamento
simples e normal
evitou cerimônia,
e foi consumado
no próprio local.
dispenso pêsames 
e condolências,
por esse amor,
que viveu por engano
perdurou como um raio
e morreu como um sonho.




(PS : poema feito aos 16 anos. Achei perdido
nas minhas tralhas. A namorada
atual continua firme)



Posts Relacionados

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.