Não votei em Dilma ( portanto, não escolhi Temer) . Torci pelo impeachment. Fui às ruas contra o governo. Acho esse papo de "golpe&...

Deixem Temer trabalhar

/
0 Comentários

Não votei em Dilma ( portanto, não escolhi Temer). Torci pelo impeachment. Fui às ruas contra o governo. Acho esse papo de "golpe" pura mistificação.

Detestei a postura do PT e satélites durante o longo processo parlamentar que acabou derrubando a presidente. O País referendou esse sentimento no último domingo.

Fiquei feliz por não ter que ouvir todos os dias fanáticos de diversas seitas pronunciando "presidentaaaaaa!" nos meus ouvidos.

Só pelo fato de não ter mais que conviver com essa estridência sonora juro que achei que o Brasil melhorou muito.

Temer é o que temos. Ele tem pisado na bola, reconheço. A nomeação do Ministro do Turismo, Marx (ironia, ironia...) Beltrão, realmente foi um escárnio, um retrocesso político.

Ninguém é de ferro. Um homem não consegue contrariar seus próprios instintos.

Mas as medidas propostas pelo presidente são melhor do que não fazer coisa alguma. Dilma não conseguiu. Temer está avançando. Pode dar tudo errado. Poderá ser um desastre. Mas é uma tentativa de sair do buraco lamacento que o PT nos meteu.

Poderia ser mais rápido, mas com o Congresso que temos, só pelo fato de não darmos marcha à ré significa uma dádiva dos céus.

Estou me lixando se o pré-sal será privatizado. Se eles não vão usar o dinheiro para a educação etc, etc, etc.

Não estou nem aí se a MP do ensino médio foi uma decisão autoritária.

Não crio rugas de preocupação se as medidas de ajuste fiscal, estabelecendo um teto de gastos para os próximos anos para impedir o descalabro das contas públicas, são a quintessência do neoliberalismo. Me poupem esses escrúpulos de virgens no puteiro.

Enfim, me rebolo com as críticas da esquerda com esses temas, simplesmente porque foram elas mesmas que deram a régua e o compasso para que as coisas estejam acontecendo dessa forma, nem melhor, nem pior.

Repito: a eleição municipal (altamente federalizada) baniu os conceitos que a nossa pseudo-esquerda de botequim guarda no peito como se elas realmente se importassem.

A única coisa que importa para essa gente é uma boquinha no serviço público ou uma consultoria "bacana" para que meia dúzia de "cabecinhas privilegiadas" fiquem ricas discutindo o humanismo marxista e as surubas de Marcuse.

Agora, não tem mais jeito. Deixem Temer e sua turma trabalharem. Se eles errarem - a chance é grande - em 2018 vamos à forra.

Mas não será com esse discursinho rastaquera que o petismo e as seitas congêneres conquistarão as massas. Isso tá mais do que provado.

A década de 50 acabou faz tempo, companheiros. Os tempos são brutos.

Ninguém vai salvar o País de nós mesmos.


Posts Relacionados

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.