Reportagem da Veja on line , de autoria de Laryssa Borges  (sempre ela), abre a seguinte manchete: "Grampo pode complicar a campan...

Veja denuncia Marquinhos Trad, mas reportagem é inconsistente

/
0 Comentários


Reportagem da Veja on line, de autoria de Laryssa Borges  (sempre ela), abre a seguinte manchete: "Grampo pode complicar a campanha de Marquinhos Trad". Em seguida, vem a reportagem em destaque baseada em documentos e gravações do Gaeco (alô, alô tucanato) mostrando as estranhas relações políticas ocorridas durante a cassação do prefeito Alcides Bernal. 

O material é meio requentado e parece encomendado pelas relações de marqueteiros com a redação de Veja em Brasília. 

Quem conhece o metiê sabe como essas coisas funcionam. 

Além do mais, Marquinhos está exposto porque segue em primeiro lugar em pesquisas de intenções de voto na cidade. 

Portanto, vai ser objeto de pancadaria, na velha e surrada estratégia de campanha negativa. É o jogo.

O problema é que a reportagem da Veja só impacta na manchete. 

O material restante é inconsistente. 

Depois da denúncia, só no sexto e penúltimo parágrafo dá a seguinte informação:"a denúncia sobre a compra de votos dos vereadores, que é sigilosa, não imputa crimes a Marquinhos, mas o Ministério Público considera que, no episódio de cassação de Alcides Bernal, 'sob o pretexto de se fazer mera oposição política à nova administração'etc, etc, etc, ou seja, fica claro que a reportagem autodenuincia uma intencionalidade político-eleitoral  para fortalecer um factóide de campanha. 

Essa é a vida. Todo jornalismo carrega esses elementos que misturam malícia e maldade.

Marquinhos será objeto de pancadaria de todos os lados. Enquanto não se registrar queda em pesquisa,  o pessoal não lhe dará sossego. 

Rose, Bernal e o laranjal vão agradecer.



Posts Relacionados

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.