Muitos anos atrás fiz um curso de criação literária com o escritor Milton Hatoum. Ele insistiu num ponto: escrever é uma questão de dis...

Um conselho para Eduardo Cunha

/
0 Comentários

Muitos anos atrás fiz um curso de criação literária com o escritor Milton Hatoum. Ele insistiu num ponto: escrever é uma questão de disciplina e esforço físico. Ficar sentado durante horas, concentrado, para produzir um texto qualquer é um sofrimento desgraçado. Muitos não conseguem. A vida é dispersiva. 

Hatoum dizia que a melhor solução seria cometer um crime na Suécia, ficar preso numa daquelas penitenciárias que parecem hotéis quatro estrelas, não restando outra alternativa que não fosse sentar e escrever.

Só por curiosidade registro aqui que Victor Hugo só escrevia depois de se trancar num quarto, entregar toda a roupa para a criada, permanecendo nu o tempo necessário para produzir 30 ou 40 páginas.

O ex-deputado Eduardo Cunha, cassado ontem, afirmou em entrevistas que se concentrará agora no trabalho de escrever um livro sobre o processo de impeachment da presidente Dilma. 

Aviso que será difícil. Ele terá que cuidar de sua defesa nos inúmeros processos, ações e investigações de que é alvo. 

Vai gastar muito dinheiro com advogados. Será uma vida agitada. Todos os dias terá uma novidade a lhe encher a paciência. 

Ninguém consegue se concentrar numa situação dessas para escrever uma obra "histórica". 

Por isso, aqui vai meu conselho: peça que o Juiz Sérgio Moro mande o prender imediatamente em Curitiba. 

Numa cela, Cunha terá tempo de sobra para pensar, lembrar e escrever. Será um tempo útil para reflexões e elaborações. 

Quem sabe saia daí uma grande obra, não só de interesse público, como uma peça de estilo vibrante, com grandes sacações narrativas, tal qual os grandes nomes da literatura universal. 

Quem sabe dentro dessa alma desassombrada exista um artista curtindo seu monodrama no ponto exato para soltar pra fora todos os demônios interiores.

Numa cela, mesmo que não tenha aquele acabamento e sofisticação das penitenciárias suecas, o ex-deputado poderá se dedicar integralmente a produzir algo que seja importante para o público, revelando os bastidores desse evento que deve ter sido dos mais emocionantes do século. 

Mais importante: poderá ganhar um dinheiro extra para a sobrevivência da família. 

Mais intrigante: poderá provar que mesmo perdendo saiu ganhando. 


Posts Relacionados

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.