A conversa de Whatsapp entre a candidata Rose Modesto e sua assessoria divulgada pelo blog nesta madrugada, na qual ela afirma, "vo...

Mensagem de Whatsapp pode ser falso, mas abusos de campanha são verdadeiros

/
0 Comentários


A conversa de Whatsapp entre a candidata Rose Modesto e sua assessoria divulgada pelo blog nesta madrugada, na qual ela afirma, "vocês querem acabar com minha campanha" tem alta probabilidade de ser falsa.

O mesmo tipo de material "fake" foi usado recentemente com o candidato Marquinhos Trad, no qual mostrava-se troca de mensagens indecorosas entre ele e uma eleitora.

Essa será a campanha das redes sociais. Consequentemente, a chamada esgotosfera virá à tona, vitimando candidatos, jornalistas e equipes envolvidas em campanhas.

Existem no mercado programas que falsificam prints de conversas no What, podendo induzir a erro o público de redes sociais.

Para se contrapor a essas iniciativas há programas que "testam" a veracidade da informação. O blog só publicou a chamada printagem da reunião de Rose depois de fazer um teste das mensagens.

No primeiro teste confirmou-se a informação. Hoje, com a dúvida surgida, outras testagens foram realizadas, gerando mais dúvidas do que certezas.

A própria assessoria de Rose divulgou mensagem mostrando que a printagem era falsa (veja abaixo).

No fundo, o fato de a candidata estar agindo no limite ético e legal em suas movimentações de campanha, termina gerando mais ruído do que resultado efetivo.

Reuniões forçadas, sugestão de uso abusivo da máquina, festas milionárias, produções hollywodianas, não se coadunam com os tempos bicudos (sem trocadilhos) que o País está vivendo.

Rose talvez seja vítima de sua própria ostensividade, querendo "ganhar no grito" uma eleição na qual o eleitor demonstra raiva e contrariedade da classe política.

Esse processo também contamina a imprensa e jornalistas, que possuem faro aguçado em relação aos abusos de poder.

A comédia de erros da campanha de Rose Modesto será registrada sempre com estardalhaço pela imprensa livre, diferente da mídia majoritária que está a soldo do governo.

Esse talvez seja um grande gerador de problemas. O público deseja informações não comprometidas. No atual ambiente, é quase impossível.

Se o PSDB demonstrasse mais contenção, sobriedade e profissionalismo, talvez a campanha pudesse seguir os caminhos seguros do bom senso, prevalecendo idéias e propostas, e não o famoso jogo do vale-tudo.

Infelizmente, isso será difícil de acontecer, principalmente por causa do temperamento dos atores em jogo.




Posts Relacionados

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.