Em nome do amor Vivia dizendo ao marido que era uma boa mãe. Já o marido afirmava que o fato dela ser uma boa mãe só era interessante ...

Pedro Mattar: Humanos Diversos

/
0 Comentários


Em nome do amor

Vivia dizendo ao marido que era uma boa mãe. Já o marido afirmava que o fato dela ser uma boa mãe só era interessante pro filho deles, o Olavo. Ele, como marido, queria mais uma boa amante, dessas que quebram a cama na hora do amor, ou do sexo, como preferia dizer.

Depois de anos de farpas, o filho crescido (Olavo, lembra), decidiram radicalizar a relação. Tomaram um porre federal, desses que todos têm vergonha de lembrar e acabaram presos por atentado ao pudor "sequencial" em lugares públicos. A saber: no banco de espera da estação do metrô, no balcão de um bar lotado e na escadaria da igreja matriz, saída da missa. Depois de dezoito anos monótonos e cinco dias de cadeia, a relação começou a dar certo. Tornaram a fazer sexo na sala de arquivo do DP, agora com autorização informal do delegado, este condoído com os termos do b.o.




Pensata

Humor e amor são convergentes, nenhum sobrevive sem o outro. 



Posts Relacionados

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.