Alô, alô, Luciana Azambuja, subsecretária de Políticas Públicas para Mulheres, muito boa essa iniciativa do Governo do Estado. Você mer...

Começa em Bonito campanha de Combate à violência contra mulheres

/
0 Comentários

Alô, alô, Luciana Azambuja, subsecretária de Políticas Públicas para Mulheres, muito boa essa iniciativa do Governo do Estado.

Você merece todos os elogios. Só espero que você não convide o Nelson Cintra para o evento enquanto não for solucionado aquele caso da jornalista.

Lembra?

Mesmo assim, causa certa estranheza que a campanha seja desenvolvida “em conjunto” com a Fundação de Turismo.

Esse órgão está inabilitado para debater qualquer questão sobre mulheres enquanto Cintra não explicar o que aconteceu em passado recente.

Sei que é constrangedor, mas essa é a vida. Ser Governo tem o bônus e o ônus.

Mesmo assim, aqui vai o release do evento, conforme havia prometido publicar na nossa última conversa.

A divulgação de agenda positiva é importante para a sociedade sul-mato-grossense:

“Essa será uma primeira campanha, um projeto piloto. A partir de Bonito, outras ações virão, sempre acompanhando os grandes eventos desenvolvidos no Estado, em conjunto com a Fundação de Cultura e a Fundação de Turismo”, informa a Subsecretária Luciana Azambuja Roca, esclarecendo que a parceria com a Delegacia-Geral da Polícia Civil, a articulação com parceiros do sistema de justiça (TJMS, Ministério Público e Defensoria Pública) e o envolvimento da rede local (principalmente educação e assistência social) é essencial para o desenvolvimento das atividades e para atingir as comunidades mais vulneráveis.
A violência sexual contra crianças e adolescentes é a quarta violação de direito mais denunciada no Disque 100. Em 2015, foram registradas 17.583 denúncias, o que corresponde a quase 50 casos por dia – e as meninas são as maiores vítimas, conforme dados da Secretaria de Direitos Humanos do Governo Federal.
Por outro lado, os números de violência contra mulheres, divulgados pela Central de Atendimento à Mulher (Disque 180, Governo Federal) colocam o Estado de Mato Grosso do Sul em 4º lugar no relato de violências – sendo que as maiores denúncias são de violência física (49,82%) e psicológica (30,40%), seguidas de casos de violência moral (7,33%), cárcere privado (4,87%), sexual (4,86%), patrimonial (2,19%) e tráfico de mulheres (0,53%), o que significou 332 pessoas nesta situação nos primeiros dez meses de 2015.
E, apesar de todos os esforços e da sensibilidade do Governo do Estado às questões da mulher ao longo dos anos, Mato Grosso do Sul ocupa a 9ª posição no contexto dos 27 estados do País, no quesito de mortes violentas de mulheres (Mapa da Violência, 2015) [1] “O que mostra o quanto é necessário desenvolver campanhas que coloquem os temas em discussão na sociedade, incentivando as pessoas a disseminarem a informação do quanto é importante denunciar casos de violência e procurar órgãos de apoio existentes no município – como Delegacia de Polícia, CRAS e CREAS”, reforça Luciana.
As tratativas sobre violação de direitos de crianças e adolescentes ficará a cargo do delegado titular da Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente (DEPCA Campo Grande), Paulo Sergio Lauretto – que falará sobre combate ao abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes para Policiais Civis dos municípios de Bonito, Nioaque, Jardim e Guia Lopes e para profissionais da educação e da assistência social de Bonito (Conselho Tutelar, CRAS e CREAS).
As ações de enfrentamento à violência contra mulheres, além das capacitações acima mencionadas, sob responsabilidade da Subsecretária Luciana Azambuja Roca e da técnica Elis Lima, serão realizadas também em escolas públicas, que receberão palestras do projeto “Maria da Penha vai à Escola” e orientação para mulheres usuárias do CRAS Vila Marambaia. Em parceria com a Polícia Militar e Patrulha Ambiental Mirim de Bonito, serão realizadas blitz educativas, com distribuição de material informativo, na sexta-feira (29) e sábado (30).
“ A violência contra mulheres e meninas não escolhe classe social, raça, etnia, nível educacional ou idade. Por isso, precisamos falar sobre o assunto de forma aberta, sensibilizando toda a sociedade e o Poder Público para que não aceitem casos de violência contra mulheres e meninas com naturalidade ou tolerância. Toda violência deve ser denunciada!”, finaliza a subsecretária Luciana Azambuja Roca.
Parceiros – A ação tem como parceiros as secretarias Municipal de Educação e de Assistência Social de Bonito; Polícia Civil do Estado de Mato Grosso do Sul; Polícia Militar do Estado de Mato Grosso do Sul / Patrulha Mirim Ambiental; Ministério Público Federal; Tribunal de Justiça do Estado de Mato Grosso do Sul; Defensoria Pública do Estado de Mato Grosso do Sul e trade turístico e comércio local.
ATIVIDADES:
– Capacitação em enfrentamento à violência contra mulheres e contra crianças e adolescentes para Policiais Civis dos municípios de Bonito, Jardim, Guia Lopes e Nioaque;
– Capacitação em enfrentamento à violência contra mulheres para profissionais da Educação, Saúde e Assistência Social;
– Palestras para alunos/as das escolas estaduais – projeto “Maria da Penha vai à Escola”;
– Distribuição de cartazes “Violência contra a mulher é crime. Denuncie. Ligue 180”;
– Blitz educativa com a Polícia Militar para distribuição de material informativo;
– Palestra e atendimento individual em bairro com maior vulnerabilidade;
AGENDA:
26/julho (3ª feira) – 10h
– Reunião com parceiros e autoridades locais
Local: CRAS – Rua Possidônio Monteiro, s/n, Vila Marambaia
26/julho (3ª feira) – 13h às 16h
– Capacitação em (I) enfrentamento à violência contra mulheres e (II) contra o abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes para Policiais Civis dos municípios de Bonito, Jardim, Guia Lopes e Nioaque;
Local: Centro de Convenções – Rodovia MS 178, KM 2.
26/julho (3ª feira) – 14h30




Posts Relacionados

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.