A diretora de cinema Anna Muylaert instalou-se no Senado, com unhas, dentes e várias câmeras nas mãos, em gabinetes de senadores do PT,...

Tudo é cinema

/
0 Comentários


A diretora de cinema Anna Muylaert instalou-se no Senado, com unhas, dentes e várias câmeras nas mãos, em gabinetes de senadores do PT, colhendo imagens e depoimentos para produzir um documentário sobre o processo de impeachment. 

De acordo com o registro feito pela imprensa essa tem sido a principal razão da performance de Gleisi Hoffmann , Lindbergh Farias e Vanessa Grazziotin (PCdoB), ora fazendo discursos grandiloquentes, ora protagonizando bate-bocas, ora encenando um gestuário lírico-dramático, conforme o avançar do processo. 

Eles parecem mesmerizados com essa produção pornô-chic de nossa institucionalidade.

A frase da senadora Gleisi de que os senadores "não tinham moral para julgar" Dilma foi escrita e ensaiada, como numa peça de teatro, para surtir o efeito desejado. 

Esqueceram de combinar com os Russos, ou melhor, com o chefe dos cangaceiros. 

O presidente da Casa afirmou, no dia seguinte, fora do sccript, que a senadora do Parará havia pedido sua interveniência junto ao Supremo para não ser indiciada com seu marido por crime de corrupção.

Corta!  

Será que tal cena aparecerá no filme de Muylaert?

Membros do PT consideram que Gleisi errou ao criticar a "falta de moral" do Senado. "Em casa de enforcado, não se fala de corda", disse um político do partido.

É consenso no senado que a defesa de Dilma no plenário do Senado serve ao documentário e não à verdadeira história

Ontem uma nota da Folha de S. Paulo revelava o contexto de todo o dramalhão mexicano-venezuelano-cubano que um dia veremos na tela: críticos dizem que os petistas estão fazendo da Casa um palco teatral e andam com o roteiro debaixo do braço. 

"Não estão preocupados com o processo. Estão preocupados em como serão mostrados no filme para o futuro", disse um senador do DEM.

Eles acreditam que a posteridade os redimirá.

O mesmo acontecerá com a aparição de Dilma na sessão de cassação. 

Será o gran finale da filmografia sobre o evento, no melhor estilo Stalinista, de interpretar a história de acordo com a fé de seus protagonistas. 

É por essas e por outras que o PT vem causando certo asco na sociedade. 

Só uma parcela da intelectualidade de esquerda ainda não compreendeu que está fazendo parte involuntária de um filme em que alguns ganharão milhões, outros fama, e a grande maioria um discurso fantasioso para chamar de seu.





Posts Relacionados

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.